Prevenção e fatores de risco

10 dicas valiosas para prevenção

1- Não fume! Essa é a regra mais importante para prevenir o câncer, principalmente os de pulmão, cavidade oral, laringe, faringe e esôfago. Ao fumar, são liberadas no ambiente mais de 4.700 substâncias tóxicas e cancerígenas que são inaladas por fumantes e não fumantes. Parar de fumar (e de poluir o ambiente) é fundamental para a prevenção do câncer.

2- Alimentação saudável protege contra o câncer. A alimentação deve ser variada, equilibrada, saborosa, respeitar a cultura e proporcionar prazer e saúde. Frutas, legumes, verduras, cereais integrais e feijões são os principais alimentos protetores. Comer esses alimentos diariamente pode evitar o desenvolvimento de câncer.

3- Mantenha o peso corporal adequado.Estar acima do peso aumenta as chances de desenvolver câncer. Por isso, é importante controlar o peso por meio de boa alimentação e manter-se ativo. Cerca de um terço de todos os casos de câncer podem ser evitados com alimentação saudável, manutenção de peso corporal adequado e exercícios físicos.

4- Pratique atividades físicas diariamente. A atividade física consiste na iniciativa de se movimentar de acordo com a rotina de cada um. Você pode, por exemplo, caminhar, dançar, trocar o elevador pelas escadas, levar o cachorro para passear, cuidar da casa ou do jardim.

5- Amamente.O aleitamento materno é a primeira alimentação saudável do ser humano. A amamentação exclusiva até os seis meses de vida protege as mães contra o câncer de mama e as crianças contra a obesidade infantil. A partir de então, deve-se complementar a amamentação com outros alimentos saudáveis até os dois anos ou mais.

6- Mulheres entre 25 e 64 anos devem fazer um exame preventivo ginecológico a cada três anos. As alterações das células do útero são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolau) e curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica deste exame, conhecer o resultado e seguir as orientações médicas.

7- Evite a ingestão de bebidas alcoólicas. Seu consumo, em qualquer quantidade, contribui para o risco de desenvolver câncer. Além disso, combinar bebidas alcoólicas com o tabaco aumenta a possibilidade do surgimento da doença.

8- Evite a exposição ao sol entre 10h e 16h e use sempre proteção adequada, como chapéu, barraca e protetor solar, inclusive nos lábios. Se for inevitável a exposição ao sol durante a jornada de trabalho, use chapéu de aba larga, camisa de manga longa e calça comprida.

9- Vacine contra o HPV as meninas de 9 a 14 anos e os meninos de 11 a 14 anos.O Ministério da Saúde implementou no calendário vacinal, desde 2014, a vacina contra o HPV para meninas de 9 a 13 anos. A vacinação e o exame preventivo (Papanicolaou) se complementam como ações de prevenção do câncer do colo do útero. Mesmo as mulheres vacinadas, quando chegam aos 25 anos, devem fazer um exame preventivo a cada três anos, pois a vacina não protege contra todos os subtipos do HPV.

10- Acompanhe com seu médico e realize os exames preventivos ou exames de rastreamento recomendados regularmente.

Caminhar ou ir de bicicleta para o trabalho, subir pelas escadas em vez de usar os elevadores, descer do ônibus um ou dois pontos antes são algumas opções para aumentar a atividade física no dia a dia.

A atividade física promove o equilíbrio dos níveis de hormônios, reduz o tempo de trânsito gastrointestinal, fortalece as defesas do corpo e ajuda a manter o peso corporal adequado. Com isso, contribui para prevenir contra o câncer de intestino (cólon), endométrio e mama (pós-menopausa).

Procure fazer pelo menos 30 minutos de atividade física por dia, sozinho, com a família ou amigos. Quanto mais se movimenta o corpo, maior a proteção contra o câncer.

Algumas vacinas são capazes de evitar infecções por vírus sabidamente relacionadas a certos tipos de câncer: vírus da hepatite B, que favorece o desenvolvimento do hepato-carcinoma, e vírus do papiloma humano (HPV), que está associado a alguns tipos de câncer, entre eles o do colo uterino.

A vacina contra a hepatite B começa a ser administrada próxima ao nascimento, e é repetida várias vezes durante a infância. Recomenda-se a administração da vacina contra o HPV entre 9 e 13 anos de idade, mas isso não significa que ela não possa ser administrada mais tardiamente, para jovens e adultos de qualquer idade.
As duas vacinas devem ser dadas em meninos e meninas.

Como são doenças que podem ser transmitidas em contatos íntimos, sem que as pessoas infectadas pelos vírus saibam de sua condição, recomenda-se que a vacinação seja completada ainda na pré-adolescência.

São raros os casos de cânceres que se devam exclusivamente a fatores hereditários, familiares e étnicos, apesar de o fator genético exercer um importante papel na oncogênese.

Um exemplo são os indivíduos portadores de retinoblastoma que, em 10% dos casos, apresentam história familiar deste tumor.

Alguns tipos de câncer de mama, estômago e intestino parecem ter um forte componente familiar, embora não se possa afastar a hipótese de exposição dos membros da família a uma causa comum. Determinados grupos étnicos parecem estar protegidos de certos tipos de câncer: a leucemia linfocítica é rara em orientais, e o sarcoma de Ewing é muito raro em negros.

Ajude o Instituto
Mário Penna

Sua doação pode fazer toda a diferença.

SAIBA MAIS