Ajude o Instituto Mário Penna

"Ontem, recebi minha alta depois de 7 anos de tratamento e acompanhamento dessa ótima instituição e toda a sua equipe."

Você sabe a importância da enfermagem no tratamento de pacientes oncológicos?

22/05/2018 Por: Instituto Mário Penna Categoria: Cuidados Paliativos Saúde e Câncer



Conforme Resolução COFEN 311/2007, a enfermagem compreende um componente próprio de conhecimentos técnicos e científicos, construído e reproduzido por um conjunto de práticas sociais, éticas e políticas que se processa pelo ensino, pesquisa e assistência. Realiza-se na prestação de serviços à pessoa, família e coletividade, no seu contexto e circunstâncias de vida. É uma profissão comprometida com a saúde e a qualidade de vida da pessoa, família e coletividade. O profissional de enfermagem atua na promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde, com autonomia e em consonância com os preceitos éticos contidos no código de ética profissional, legais e normativos da profissão.

Como funciona a enfermagem no Instituto Mário Penna?

A enfermagem do Instituto Mário Penna (IMP) participa como integrante da equipe interdisciplinar de saúde, das ações que visem satisfazer as necessidades de saúde dos pacientes que buscam por nossa instituição, e respeita a vida, a dignidade e os direitos humanos, em todas as suas dimensões. Assim, a assistência de enfermagem ao paciente oncológico dá mostras de sua complexidade, pois precisa envolver a consideração de múltiplos aspectos, tais como: físicos, psicológicos, sociais, culturais, espirituais e econômicos.

Buscamos, continuamente, por uma assistência humanizada ao paciente com câncer e seus familiares, por meio de intervenções assistenciais técnicas e que consistem no emprego de atitudes que permitam a todos expressar seus sentimentos e valorizá-los, como no auxílio emocional, na orientação dos familiares, fornecendo informações e esclarecendo as percepções do tratamento, empoderando os pacientes e familiares para que tomem decisões sobre o tratamento proposto e desenvolvendo o autocuidado, dentro de suas possibilidades.

O IMP conta com um corpo de enfermagem capacitado e especializado no manejo do paciente oncológico, para prestação de uma assistência de enfermagem integral, humana e segura em todas as fases do tratamento do câncer e em todos os setores que nosso paciente necessita de intervenções, como no pronto atendimento, todo serviço de apoio diagnóstico e terapêutico, centro cirúrgico, hemodinâmica, endoscopia, ambulatório, unidades de internação, porém destacam-se os ambulatórios de oncologia e radioterapia, cuja intervenção da enfermagem se faz mais presente e de grande relevância para o melhor desfecho assistencial dos nossos pacientes.

Porém destacam-se os ambulatórios de oncologia e radioterapia, cuja intervenção da enfermagem se faz mais presente e de grande relevância para o melhor desfecho assistencial dos nossos pacientes.

O enfermeiro (a) especialista em oncologia ou o enfermeiro (a) dedicado (a) exclusivamente à atividade oncológica é o profissional que vai prestar assistência direta ao paciente oncológico, nos ambulatórios de oncologia, unidades de internação, exercendo a enfermagem por meio de uma assistência individualizada, pautada em conhecimentos científicos e baseado em evidências científicas. As atribuições destes profissionais, vão além da escuta qualificada e identificação das necessidades de saúde dos pacientes oncológicos, pois são imprescindíveis no monitoramento e gestão dos riscos assistenciais, visando a segurança dos pacientes em tratamento ambulatorial e internados, assistência técnica direta no preparo e administração da terapia antineoplásica, manejo da dor, orientações a respeito do tratamento oncológico – fase pré-tratamento, cuidados durante o tratamento e no desenvolvimento do autocuidado na fase pós-tratamento, além de ter papel educacional extremamente importante, orientando tanto o paciente quanto os familiares durante o tratamento, possíveis reações e cuidados durante essa fase.

A assistência especializada em enfermagem não ocorre apenas durante o período da quimioterapia, a assistência é integral também durante o tratamento radioterápico (caso este seja necessário), onde o enfermeiro (a) também intervém fazendo a avaliação pré-tratamento, acompanhamento durante a radioterapia e orientando após o fim deste tratamento.

A equipe de enfermagem é provavelmente a maior equipe com elo direto com os pacientes durante o tratamento oncológico e com as equipes interdisciplinares envolvidas no tratamento multidisciplinar dos pacientes com câncer, trabalhando em conjunto com os demais profissionais e assim promovendo uma assistência integral, segura e de qualidade aos pacientes.

Luciana Valverde Vieira Delfim Barros

Compartilhe essa notícia: