Ajude o Instituto Mário Penna

"Ontem, recebi minha alta depois de 7 anos de tratamento e acompanhamento dessa ótima instituição e toda a sua equipe."

Gliomas: O que é, Sintomas e Tratamentos.

23/05/2018 Por: Instituto Mário Penna Categoria: Saúde e Câncer



Considerando-se todas as formas de tumores existentes, os tumores cerebrais são relativamente incomuns. Estatísticas norte-americanas calculam que dentre todas as neoplasias malignas diagnosticadas nos Estado Unidos no período entre 2000 e 2010 somente 1,2% correspondiam a tumores cerebrais.

Dentre os tumores cerebrais os Gliomas são os tumores primários mais comuns. São provenientes de células cerebrais normais, que dão suporte aos neurônios, mas que por alterações genéticas de caráter progressivo passam e se multiplicar sem controle. Existem vários tipos de Gliomas que são classificados de acordo com as células que lhe dão origem e com sua agressividade. O Glioblastoma é o Glioma mais comum, perfazendo em torno de 80% dos tumores malignos do encéfalo, e, infelizmente, o mais agressivo.

De maneira geral, os Gliomas se manifestam clinicamente de maneira semelhante a outros tumores cerebrais. Os sinais e sintomas mais comuns são a cefaléia (dor de cabeça), que geralmente é de forte intensidade, persistente e sem melhora com analgésicos, crises convulsivas, alterações de comportamento e alterações da função neurológica como perdas de força em uma parte do corpo, dificuldade em expressão da fala, perda da visão em uma parte do campo visual, entre outros. Na suspeita clínica desta condição, exames de imagem, como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, são necessários.

Seu tratamento normalmente é feito com uma associação de métodos, o que pode variar com o tipo de Glioma. Usualmente a cirurgia é a primeira forma de tratamento empregada e com intenção de retirada em maior percentual possível, com segurança e se empregando os métodos e estratégias que minimizem os riscos de seqüelas no pós-operatório. Segue-se, como complementação e dependendo do tipo exato de glioma, com tratamento radioterápico e quimioterápico que são planejados e ajustados para as necessidades de cada paciente.

A pesquisa médica tem evoluído muito tanto na melhor compreensão dos Gliomas quanto em sua terapêutica mais eficaz e, apesar de não haver formas de prevenir sua ocorrência, centros especializados no tratamento de tumores cerebrais, como o Instituto Mário Penna, oferecem cuidados cada vez mais eficientes para este tipo de neoplasia.

Dr. Leonardo Augusto – Neurocirurgião do Hospital Luxemburgo
Responsável pelo tratamento dos tumores cerebrais.

Compartilhe essa notícia:
Outras notícias de Saúde e Câncer